Solidago Chilensis é o nome científico da Arnica que é muito conhecida principalmente para quem mora em aréa rural. A  Arnica é uma planta originária das montanhas da Europa e da Sibéria e já foram catalogados mais de 30 tipos de arnicas, mas as mais ultilizadas no Brasil são as arnicas Montana e a Chamissonis.

O Nome da Arnica significa pele de cordeiro, por causa das suas folhas suaves e peludas com pequenas gotículas nas folhas.

Por ela conter flovonóides possui propriedades medicinais que ajuda na cicatrização de ferimentos, combate a hemorragias leves e é também um ótimo anti-inflamatório natural de uso externo. Nela também se encontra uma substância chamada Helenalina, que é um tipo de lactona que apresenta uma excelente ação anti-inflamatória.

A arnica possui propriedades anti-inflamatória, analgésicas, cicatrizantes, entre outras.

 

Quando usar a Arnica?

É recomendado o uso da arnica quando se tem contusões, dores reumáticas dos músculos e articulações, edemas (por fraturas), escoriações, flebite superficial, furunculose, hematomas, picadas e ferroadas de insetos, inflamações da orofaringe, torções.

Como utilizar a Arnica?

A arnica pode ser preparada de duas maneiras diferentes, mas que apresentam resultados bem parecidos, de acordo com a especialista. “Pode ser feito um óleo especial de arnica ou a chamada tintura de arnica, o que fica à escolha de quem vai utilizar. Vale lembrar que nas farmácias é possível encontrar também um gel feito à base de arnica, que também funciona muito bem”.

Agora quando precisar de um anti-inflamatório, analgésico e cicatrizante natural, já sabe que a folha de arnica proporciona tudo isso.

Facebook
YouTube
Instagram