Hymenaea  courbaril  conhecida como Jatobá, é encontrado na Amazônia, Mata Atlântica, Pantanal e Cerrado. Seu crescimento é lento, podendo chegar até 40 metros de altura e tem um tronco com diâmetro de quase um metro. Seu fruto fica maduro entre os meses de julho a setembro, possui casca dura e em média duas sementes por fruto. No interior, a polpa é um pó verde amarelado com forte odor, que é comestível. A polpa é rica em ferro e é indicada para pessoas que apresentam alto grau de anemia.

 Uma árvore sagrada para os Indígenas que foi muito utilizada para o momento de meditação, antes de seus rituais eles ingerem a semente, pois acreditam eles, que este alimento ajuda a clarificar, equilibrar e apaziguar a mente, sendo assim é considerada um patrimônio brasileiro. Os indígenas as utilizam para fabricação de canoas. Ela não chama somente a atenção dos indígenas, como também da indústria madeireira que utiliza da sua madeira para construção em vigas, portas, tacos, tábuas, além de ser empregada em objetos de arte, peças decorativas e móveis de luxo. Por esse motivo, é uma das madeiras mais valiosas do mundo.

 Nesse post queremos te apresentar  as capacidades medicinais dessa planta que serve para cicatrizar feridas e tratar asma, blenorragia, cistite, cólicas, vermes, doenças respiratórias, feridas na boca ou no estômago, prisão de ventre, coqueluche, disenteria, má digestão, fraqueza, problemas de próstata, tosse e laringite.

Sua casca, semente, selva e resina são muito importantes para a medicina. A sua casca, por exemplo, traz benefícios como ação adstringente, antibacteriana, antiespasmódica, antifúngica, antiinflamatoria, antioxidante, aperiente, balsâmica, descongestionante, diurética, estimulante, estomáquica, expectorante, fortificante, hepatoprotetora, laxante, peitoral, tônica e vermífuga. Sua casca é usada como remédio natural para o povo da região. A casca também é aproveitada para chá. É uma planta com uso medicinal e pesquisas atuais indicam que o jatobá pode ser utilizado para combater alguns tipos de câncer.

O Jatobá que é abundante em flores melíferas acaba atraindo as abelhas Jataí que é nativa da região. As abelhas Jataí não tem ferrão e produz um mel que é muito bom para problemas respiratórios.

A resina do Jatobá é usada como incenso e defumações de limpeza espiritual e é utilizada nos rituais xamânicos Latinos americanos.

Suas sementes é rica em cálcio, ferro, fósforo, potássio e magnésio. Sua ingestão pode ajudar no problema de conjuntivite.  Das sementes também é tirada uma farinha, rica em amido, com uso culinário em doçaria e fabricação de pães e bolos diversos.

 

Bibliografia

http://www.cerratinga.org.br/jatoba/

https://www.tuasaude.com/jatoba/

Facebook
YouTube
Instagram