Nosso Meliponario está atualmente constituído por 11 (onze) colmeias: 5 colmeias de Iraí, 4 colmeias de Jataí e 2 colmeias de Mandaçaia.

Nossas colmeias vieram das seguintes localidades: Arcozelo, Avelar, Levy Gasparian, Rio das Flores e Belford Roxo.

Um pouco mais de informação sobre as abelhas sem ferrão

Abelha Jataí

A Jataí é uma abelha bastante rústica, que tem grande capacidade para fazer ninhos e sobreviver em diferentes ambientes, inclusive em zonas urbanas.

O mel da Jataí além de saboroso e suave, é procurado por suas propriedades medicinais. É usado como fortificante e anti-inflamatório.

Além do mel, a Jataí produz própolis, cera e pólen de boa qualidade.

Abelha Mandaçaia

Mandaçaia é uma palavra indígena que significa “vigia bonito”  (Mandá : vigia / çai : bonito), fato este por se observar no orifício de entrada da colmeia uma abelha sempre presente, ou seja a vigia.

O mel produzido pela mandaçaia é procurado pelo seu agradável sabor não enjoativo. É bastante liquefeito devido ao alto teor de umidade e, fato este que requer o seu armazenamento sob refrigeração para evitar a fermentação.

Na natureza , a mandaçaia pode produzir de 1,5 a 2,0 litros de mel, em épocas de boa florada.

Abelha Iraí

A origem do nome Iraí, como não poderia deixar de ser, vem do Tupí e significa (Ira : abelha,mel / Y : rio)

Abelha de comportamento interessante, a Iraí tem o trabalho de fechar a entrada da sua colônia, ao cair da noite, e abri-lo no amanhecer. Esta entrada é construída de cerume e consiste em um tubo de cor parda e, as vezes, escuro no qual encontramos sempre várias abelhas guardiães ao redor do tubo.

Esta abelha produz grande quantidade de própolis puro e viscoso que, geralmente, usa para defesa de seu ninho. Produz um mel de boa qualidade porém em pequena quantidade.