18/11/2017 – Parque Ecológico Mauro Romano – X Plantio

No dia 18 de novembro deste ano, o Vale Verdejante efetuou o seu 10º evento de plantio no Parque Ecológico Mauro Romano.

Foram plantadas 500 árvores nativas do Bioma Mata Atlântica, visando à recuperação de área degradada pelo uso da pecuária ali existente anteriormente, buscando-se a restauração da biosfera local.

Dentre as espécies plantadas, cabe ressaltar as juçaras, palmeiras nativas em risco de extinção, ipês amarelos, ipês roxos, aroeiras salsa, aroeiras pimenta, saboneteiras, jatobás, maricás, ingás, jacarandás, jequitibás, árvores de pau-brasil, pés de cacau, guapuruvus, pau-ferro, jaracatiás, embaúbas, e tantas outras.

Houve um foco em espécies arbóreas que tenham menos perda de folhas no inverno, pois a área sofreu forte desgaste com a seca e desta forma, busca-se equilibrar o reflorestamento e resguardar o solo da intensa insolação.

Buscando expandir o reflorestamento e estimular a população local a replicar a ideia, o Vale Verdejante deu início a uma atividade denominada corredor verde, onde foram plantadas algumas árvores em uma área vizinha, de aproximadamente 1.000 m², anteriormente usada para pastagem de equinos.

Contamos com a presença de aproximadamente 50 crianças e jovens da localidade, convidadas de outros municípios e das Escolas Municipais Sagrada Família de Nazareth e Horário de Melo. Também tivemos a colaboração e participação de aproximadamente 60 adultos, sendo estes da própria localidade, de Vassouras, Três Rios, Paraíba do Sul,  Rio de Janeiro e outros.

Organizamos um pequeno grupo de jovens monitores que foram instruídos sobre a técnica de plantio destas árvores, pois algumas delas estavam em tubetes plásticos, tubetes degradáveis e outras em sacos plásticos. Para cada muda, um cuidado especial. Estes adolescentes nos acompanham desde a infância, há 10 anos consecutivos e neste plantio puderam atuar como verdadeiros reflorestadores.

Uma das novidades foi a introdução do cacau sombreado, pois é um fruto que pode ter valor agregado e tem sido introduzido nas florestas com a finalidade de produção orgânica. Nosso clima parece ser favorável.

Também foram adquiridas 120 mudas de pé de café, que serão plantadas oportunamente por demandar maiores cuidados.

Após o plantio, foi servido um delicioso almoço, feito por moradoras locais no fogão à lenha do Vale, desta forma o espaço é cedido visando estimular o empreendedorismo feminino.

Em seguida foram desenvolvidas quatro atividades ligadas à educação ambiental:

1) Visita à tenda de Educação Ambiental do Vale Verdejante, onde as educadoras sociais puderam demonstrar seus trabalhos desenvolvidos com as crianças. Também fizeram uma rápida dinâmica com plantas aromáticas e medicinais, valorizando o conhecimento local dos mais velhos;

2) Apresentação do cenário atual da agroecologia e educação ambiental pelo Engenheiro Florestal Markus Budzinkz;

3) Promoção de uma Oficina de Bombas de Sementes – oferecida por Tiza Vidal, educadora social, do Projeto Barro&Arte. Nesta atividade foram abordados assuntos sobre desmatamento, coleta e dispersão de sementes. O produto, 200 bombas, preparadas com terra e 17 diferentes espécies vegetais, foram lançadas no dia seguinte, dia 19, na 5ª Caminhada Ecológica ao Alto da Pedra, organizada pela comunidade;

4) Apresentação do Grupo de Capoeira local, onde crianças, jovens e adultos puderam demonstrar suas habilidades, concentração e determinação, conquistando o respeito e admiração de todos os presentes.

 

 

 Nesta oportunidade ratificamos o posicionamento do Vale Verdejante que o impede de ter vínculos religiosos ou políticos.

Nosso Parque abrigou mais uma vez este quantitativo de árvores, em um dia fresco, com uma leve chuva na parte da manhã e uma forte chuva na parte da tarde.

As árvores plantadas são sementes que germinam em cada um de nós, nos preparando para dar continuidade a este trabalho, e certamente darão bons frutos e abrigarão muitos ninhos e vida silvestre!